Social Analytics
Entenda como funciona o Social Analytics
10 de novembro de 2022
Mídia paga e mídia orgânica: entenda as diferenças
Mídia paga e mídia orgânica: entenda as diferenças
18 de novembro de 2022

Remarketing e retargeting: qual a diferença entre essas estratégias?

Remarketing e retargeting: qual a diferença entre essas estratégias?

Remarketing e Retargeting podem parecer ter os mesmo significados, mas se tratam de conceitos e até ações bem diferentes, ainda que tenham o foco de trazer resultados para uma empresa.

Remarketing e retargeting: qual a diferença entre essas estratégias?

Para uma melhor compreensão desses dois significados e facilitar o entendimento de seus benefícios quando aplicados em campanhas de marketing, é necessário conhecer mais a fundo o conceito de segmentação.

De entre os dois tipos de estratégia, o ponto mais interessante é que uma empresa de jardinagem e limpeza pode utilizar ambas em uma mesma ação de marketing para conseguir resultados ainda melhores e, ainda, reduzir o custo de aquisição de leads.

Em um mesmo planejamento estratégico, é possível usar ambas para fazer com que novos clientes e até os clientes atuais permaneçam comprando de forma recorrente devido ao impacto constante do remarketing e retargeting.

É preciso, entretanto, entender a fundo seus conceitos e características individuais de modo que esse conceito auxilie, por exemplo, as estratégias de venda de uma caneta com logomarca.

O que é Remarketing?

Remarketing e retargeting

O remarketing é uma tática de marketing digital que consiste no direcionamento de empresas, via e-mail marketing, a possíveis compradores interessados em consumir e adquirir um determinado produto e/ou serviço.

Em outro sentido, o objetivo é reconquistar antigos clientes e/ou potenciais clientes de modo que estes passem de leads a consumidores.

Essa ação é mais facilmente compreendida ao se observar as abordagens de provedor de internet para condomínios que, no momento que um possível cliente interage com ela, seja visitando seu site e até rede social, aquela pessoa já se mostra “interessada”.

É possível deduzir isso pelo fato de que, se alguém está procurando por algum produto ou serviço, ela terá muito mais chances de comprar do que uma pessoa que nem sequer sabe da necessidade que aquele determinado produto pode suprir.

Ainda assim, há pessoas que estão interessadas no produto, mas que não o compram logo de cara. Essa desistência, contudo, não é o fim da probabilidade de conquistá-lo, visto que o remarketing depende necessariamente dessa condição supostamente “adversa”.

É difícil saber logo de cara qual pode ser o problema, porém há alguns fatores comuns entre de entre todos os tipos de nichos e segmentos. São eles:

  • Preço oferecido;
  • Tempo de entrega ou execução;
  • Ofertas ruins;
  • Falta de clareza no que está sendo ofertado;
  • Concorrência mais atraente;
  • Falta de bônus ou vantagens.

Portanto, existe um contingente muito grande de possibilidades que podem influenciar um potencial comprador no momento da compra.

É justamente nesse momento que uma empresa como a de serviço de vigia noturno pode utilizar o e-mail marketing para impactar mais pessoas que precisam de um incentivo a mais para contratar seus serviços, entender os benefícios e a importância deles.

A estratégia de e-mail marketing é fundamentada principalmente no princípio do imediatismo e novidades.

Isso possibilita uma forma muito mais interessante de contato com o público, uma vez que há constantemente muita atenção aos endereços de troca de mensagens virtuais.

Então, é muito comum que o prospect não vá em frente e comunique algo, sugerindo um retorno, um cupom de desconto ou mesmo o benefício de comprar algo que será usado.

O que é Retargeting?

Devido ao fato dos dois estilos serem pertencentes aos ramos da publicidade do relacionamento com cliente e, também, em virtude de serem palavras parecidas, é comum confundi-las(os). Apesar disso, ambos têm significados diferentes.

Se a principal estratégia por meio do remarketing é resgatar prospects ou clientes que não fizeram uma compra no site, então usa-se o e-mail ou anúncios no site para levar os prospects de volta à página.

É muito mais simples entender isso ao olhar para alguns sites como as empresas de decoração que trabalham com fachada de vidro varanda, nos quais as pessoas acabam navegando entre uma página e outra devido ao interesse nesses produtos.

E quando saem do site e entram em outras páginas, é possível notar a grande reincidência de produtos semelhantes ou até mesmo aquele que a pessoa estava olhando. Mas essa “perseguição” não acontece por acaso.

Isso é feito por meio de um mecanismo dentro do site chamado cookie, que apreende as preferências do usuário em relação à usabilidade da página e as repassa para ferramentas de otimização, como o Google Ads.

Lá, anúncios direcionados podem ser enviados, ou seja, entregues às pessoas certas que podem realmente realizar algum tipo de ação de compra caso tenham interesse no produto.

Porém, para que tudo funcione da maneira como deve, é preciso que a página de aluguel de chácara para casamento de um site especializado nesse serviço tenha as configurações necessárias no site para reter as informações dos clientes.

Mas é preciso que o usuário aceite o armazenamento de suas informações, já que com a Lei Geral de Proteção de Dados aprovada nos últimos anos, definiu-se que os dados sensíveis podem ser autorizados pelos usuários e bem assegurados pelas empresas.

Portanto, o retargeting ou “redirecionamento” nada mais é do que levar as pessoas de volta a uma página que visitaram para que possam prosseguir com uma possível compra.

Tanto o retargeting quanto o remarketing usam campanhas de marketing de maneiras diferentes para aumentar as chances de clientes em potencial estarem na situação de compra certa.

Dessa forma, é possível dizer que essas ações, antes mesmo das vendas, baseiam-se mais em objetivos estratégicos do que em uma abordagem comercial.

As diferenças entre Remarketing e Retargeting

Mesmo que haja algumas diferenças entre remarketing e retargeting, pode-se dizer que as duas formas são interessantes para a divulgação de produtos e serviços como o de confecção de banner personalizado para lanchonete.

Por exemplo, com os anúncios de uma empresa de comunicação visual que ficam aparecendo constantemente em páginas que o dono de uma hamburgueria frequenta, é possível que, ao ver o serviço, ele se interesse em contratá-lo.

Isso torna as empresas mais propensas a comprar, o que sem dúvida se reflete no volume de negócios e consequentemente permite gerar mais lucro.

A visibilidade na publicidade também é vista como forma de branding e identidade corporativa principalmente se forem veiculadas campanhas nesses espaços de comunicação para alertar os clientes.

Outra vantagem importante do retargeting é que essa estratégia pode ser utilizada em outros espaços além do site, como as redes sociais e outros portais e meios de comunicação.

Isso porque esses canais também contam com processos e ferramentas de otimização para garantir a promoção de menções de marcas e visitas a sites com base em determinados interesses, principalmente aqueles relacionados a segmentos de mercado.

Já o remarketing trabalha ativamente para induzir potenciais clientes dentro das páginas de uma empresa (como lojas virtuais, e-commerces e infoprodutos) a comprarem se baseando no interesse prévio desse público.

Dessa forma, fica fácil entender que uma das principais vantagens que essa estratégia traz para a empresa é o aumento do volume de compras e da lucratividade.

Outro ponto interessante, que nem sempre se alinha com o fator desistência , é uma forma de realizar uma compra em situação promocional.

Por exemplo, anúncios em e-mail marketing que mostram condições especiais de compra, principalmente para produtos que os potenciais clientes já viram, acabarão sendo mais bem vistos por eles principalmente se o valor original cair.

Por fim, pode-se mostrar que uma grande vantagem do remarketing é construir bem o relacionamento com os clientes e, mais importante, via e-mail, com um link direto para notícias da empresa, como novos produtos.

Assim, a taxa de conversões pode aumentar significativamente trazendo mais lucro e reconhecimento até para as autoescolas que são especializadas em carta de moto.

Considerações finais

Mesmo que ambas tenham propósitos semelhantes, as empresas devem avaliar qual estratégia será mais benéfica para seu modelo de negócios. Mas, grosso modo, as duas possuem vantagens muito boas para serem usadas individualmente.

Os processos pelos quais ambas as formas de marketing se constituem podem ser semelhantes um ao outro, mas é essencial compreender que ambos não são, necessariamente, fundíveis e aplicáveis concomitantemente.

É bem mais provável que as chances de sucesso atinjam públicos que já interagiram com a marca mas não compraram, assim como a possibilidade de trazer clientes antigos de volta sejam muito maiores se combinadas em um mesmo planejamento.

Isso porque o sucesso das vendas de uma empresa não está somente atrelado aos novos clientes que podem surgir, mas, sim, da fidelização de clientes ativos, a qual se realiza de modo que eles se tornem embaixadores da marca.

Então, investir em maneiras de manter a empresa na mente do público-alvo fará que eles tenham muito mais vontade de comprar o que está sendo vendido.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Compartilhe isso

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze − 1 =