All for Joomla All for Webmasters

Guia definitivo: Como migrar seu WordPress

Migre definitivamente sua instalação WordPress de forma rápida, segura e confiável. Sem erros!

Este é um assunto onde se você nunca passou por uma situação dessa, certamente passará alguma vez! Como migrar instalações WordPress de um servidor para outro, do ambiente local para um ambiente online e, também uma questão muito levantada nos fóruns, migrar o site de uma pasta /site para a raiz.

Confira de forma definitiva os processos necessários para essa atividade, os cuidados e riscos envolvidos. Lembre-se sempre, tome bastante cuidado com o que está fazendo e sempre tenha backup de tudo no seu site.
Para iniciar o processo, precisamos nos atentar a versão do WordPress:

Requisitos do WordPress:

  • Servidor baseado em UNIX/Linux
  • PHP versão 7.0 ou superior
  • MySQL na versão 5.6 ou superior OU MariaDB na versão 10.0 ou superior;
  • Apache ou Nginx
  • Módulo mod_rewrite do Apache ativo
  • Extensões PHP como php_exif, php_GD etc (recursos nativos e de plugins)
  • Suporte a HTTPS


São definições exigidas minimamente no próprio site do WordPress para poder funcionar corretamente e com desempenho bom.

Há um mito envolvido nessa questão relacionado a hospedar uma instalação WordPress em ambiente Windows. Quebro esse mito neste artigo: Instalando WordPress no Windows.


Lembrete:
Há uma série de outros requisitos, não propriamente exigidos, mas que devem ser lembrados. Um deles destaco aqui, que é saber a quantidade de memória no PHP. Certifique-se que terá pelo menos 64MB de memória. Se não, provavelmente não instalará corretamente ou não conseguirá concluir o processo de instalação do WordPress no servidor.


Ferramentas necessárias


Leve em consideração possuir acesso a ambos os servidores. O de origem e o de destino.

  • MyPHPAdmin – aplicativo de banco de dados onde exportaremos e importaremos o banco de dados do WordPress
  • FTP (ou cPanel) – Para fazer download e upload de todos os arquivos da instalação WordPress.


Mãos á obra


Imaginamos em uma situação. Criaremos um cenário aqui.

Supondo que eu já tenho o site do meu cliente já completamente criado, o tema totalmente customizados, com recursos de plugins e folhas de estilos personalizadas.

Sempre lembrando dos requisitos mínimos do WordPress, vou migrar do meu servidor da Agência VMW para o servidor do cliente definitivamente.

O meu ambiente


No servidor de origem


1- Faço a compressão de todas as pastas e arquivos da instalação do WordPress (imagem de arquivos Cpanel)

2- Exporto o banco de dados do meu WordPress pelo MyPHPAdmin do meu servidor da Agência. Esse processo é simples: clique sobre o banco de dados do WordPress utilizado e clique em Exportar. Ele apresentará algumas configurações, mas pode usar as que ele traz por padrão; clique em Executar. Ele vai salvar no seu computador um arquivo com nome do banco e extensão .sql, nesse exemplo o meu é “wp_dbvmw.sql

3- Então temos dois arquivos do site de origem: O arquivo ZIP com toda a instalação WordPress e o arquivo SQL do meu banco de dados. Aqui é o ponto final do servidor de origem. O restante deste ponto em diante é no servidor de destino.

No servidor de destino

4- Faça o upload do arquivo ZIP da instalação do WordPress pelo FTP.

Crie um banco de dados para o site destino. No MyPHPAdmin de destino, crie esse banco de dados e anote nome do banco, usuário e senha, além do endereço (host) do mesmo.


5- Abra no bloco de notas o arquivo wp-config.php da raiz do seu WordPress de destino, coloque as informações nome do banco, usuário e senha, endereço do banco que anotamos no quarto passo e prefixo das tabelas. Por padrão é “wp_”. Mas esse prefixo pode ser qualquer coisa.


6- Importe o banco de dados no MyPHPAdmin de destino. Clique em importar. Aqui também não precisaremos alterar nenhuma configuração. Apenas selecione o arquivo .sql do seu banco local e faça a importação.


Raramente esse item apresenta falhas, mas um problema que gostaria de destacar é quando você tenta importar um banco de dados com peso superior a 50MB. Neste caso, recomendo fazer essa importação através do arquivo comprimido também. Há informações desse tipo de importação no próprio MyPHPAdmin.

Feito. Temos o nosso WordPress migrado do servidor de origem para um servidor de destino. É só isso???

Não, temos ainda que rodar alguns comandos no banco de dados para alterar as URLs antigas para as novas URLs. No próprio MyPHPAdmin, selecione o banco de dados em que importou o WordPress, clique na aba SQL e vamos rodar os seguintes comandos:


Alterando os caminhos absolutos da URL do site (‘siteurl’) e URL da home (homeurl’)

UPDATE wp_options
SET option_value = REPLACE(option_value,
'http://www.siteorigem.com.br', 'http://www.sitedestino.com.br')
WHERE option_name = 'home'
OR option_name = 'siteurl';

 

Alterar GUID

UPDATE wp_posts
SET guid = REPLACE (guid,
'http://www.siteorigem.com.br', 'http://www.sitedestino.com.br');


Alterar URLs dentro dos conteúdos

UPDATE wp_posts
SET post_content = REPLACE (post_content,
'http://www.siteorigem.com.br', 'http://www.sitedestino.com.br');


Alterar caminho das imagens

UPDATE wp_posts
SET post_content = REPLACE (post_content,
'src="https://www.siteorigem.com.br', 'src="https://www.sitedestino.com.br');


e ainda nos attachments, precisamos alterar o GUID dos mesmos

UPDATE wp_posts
SET guid = REPLACE (guid,
'http://www.siteorigem.com.br', 'http://www.sitedestino.com.br')
WHERE post_type = 'attachment';


Feito. Se tudo correr bem e não ocorrer erros ou surpresas, você já poderá acessar normalmente o seu WordPress no servidor do cliente.

Subimos os arquivos, o banco de dados e alteramos as entradas no banco para substituir as URLs antigas pela nova URL.

Conclusão


Vimos que existem diversas formas de migrar a sua instalação WordPress de um servidor para outro. Essa é a forma que eu uso diariamente, de forma segura e rápida. É claro, precisa de um pouco de conhecimento em alguma linguagem de programação e ambientes de hospedagem. Mas nada que necessite ser expert nisso.

Se você usa alguma outra forma de migrar aplicações WordPress, comente aqui. Será bastante bem vindo a comunidade.

Compartilhar:

Deixe uma resposta